quarta-feira, 18 de julho de 2018

COPA DO MUNDO 2018 - a que poderia ter sido



   Parece que faz um ano que a Copa acabou. Não há mais nenhuma nota nas homes dos jornais. Aqui e ali, lê-se algo sobre a troca de clube por parte de um copeiro, um outro em férias numa ilha paradisíaca e só. Foi. Três dias, três séculos. Só o nosso Herói Quicai continua caindo, agora em valor no mercado futeboleiro  -  nada a estranhar.

   Também enfiaram um Vasco x Bahia logo na ressaca da segunda-feira, quem guenta? E daqui a pouco o Brasileirão retoma suas barbaridades de sempre. Ah, Vinícius Jr driblou Bale num treino do Real Madri e virou manchete aqui na terrinha  -  nós não somos mesmos incríveis?

    Em suma, essa foi a Copa do "poderia ter sido". Última de Messi, o ET não deixaria por menos, iria arrebentar, sqn. Depois de ganhar a Eurocopa, CR7 no auge da forma, era a vez de Portugal mostrar seu valor, sqn. A Alemanha, depois de vencer a Copa das Confederações, confirmaria o sucesso de seu projeto com mais um título por sua geração de ouro, sqn. O Egito, de volta à Copa, agora com um supercraque, o melhor da Premier League, Salah, iria fazer bonito, sqn. A Islândia, depois de brilhar na Eurocopa, faria o mesmo na Rússia, sqn. E o Brasil mostraria ao mundo porque é o melhor, o maioral, o porreta, o fodão, o que possui os maiores craques do planeta, traria o hexa, sqn. Até mesmo a Bélgica, com seu terceiro lugar, deixou um cheiro estranho no ar. 

Nenhum comentário: