Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






domingo, 23 de agosto de 2015

ODE AO VASCO IV

Lá vai, lá vai o Vasco pela rua do Desterro
com o saco cheio de bolas
e cara de enterro.

No momento, quem diria,
tem no Flamengo sua escassa alegria.

E segue o Vasco em lenta agonia
a suportar arrotos 
a fedentina dos charutos
e os ridículos suspensórios
de sua diretoria

nem Jorginho nem Osório
e as trinta contratações
nem um cargueiro do Lloyd
nem o batuta do Freud
arrancam mais o time
do seu irrisório destino.

Houvesse inteligência na Colina
fazia-se a revolução:
dispensa dos ex-jogadores
e seus empresários
com a imediata promoção
dos meninos da base.
E o Brasileiro seria a fase
de preparação da equipe
para as futuras competições.

Mas o que há em São Januário
é estultície e suspeição,
o comando de um espertário
um eterno aleijão.

E segue o Vasco sua sina
pela rua do Desterro,
um triste gigante 
comprimido num anão.

Nenhum comentário: