Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






quinta-feira, 25 de setembro de 2014

BRASILEIRÃO 2014 (4)


A torcida baiana é conhecida por optar pelo sarro mútuo em vez da selvageria dentro e fora do estádio. E o momento atual é de revezamento na gozação: ora Bahia, ora Vitória, se coloca na lanterna ou na zona do rebaixamento. Hoje, o Vitória voltou ao Z-4 e desde antes da partida contra o Palmeiras, já se ouvia nas ruas a gozação por parte de quem havia vencido ontem o Sport. Pé dentro, pé fora...

O torcedor do Bahia sofreu e ainda sofre gozação com o caso do jogador argentino, estrela do time do Papa Francisco, que pagou para não jogar no tricolor. Caso único na história do futebol, o torcedor do Vitória não deixa passar muito tempo sem lembrar, às gargalhadas, esse recente episódio.

O lanterna agora é o Criciúma. Parece que o time de Paulo Baier tem a firme intenção de atrapalhar minha previsão de cinco times catarinenses na série A do ano que vem. Vamos ver se reage a tempo.

Meu Vasco tem perdido oportunidades, uma depois da outra, de assumir a liderança, abrir folga e sair campeão da série B, mais uma vez. Do jeito que a coisa anda, aos cuidados do papai Joel, aquele do inglês enrolado e da indefectível prancheta, o Vasco permanece embolado no G-4, mas com menor número de vitórias que os outros. Agora, a parada amanhã será com o líder Joinville. Mais uma oportunidade...a ganhar ou a perder?


quinta-feira, 18 de setembro de 2014

BRASILEIRÃO 2014 (3): SC NO TOPO


Uma pequena revolução representativa avança em surdina para acontecer em 2015.

Um dos estados brasileiros pode emplacar cinco equipes no Brasileirão do ano que vem. E não será São Paulo, atualmente com quatro, nem Rio de Janeiro, com três. Trata-se de Santa Catarina.

A Série A tem Figueirense e Chapecoense no meio da tabela e o Criciúma na zona do rebaixamento. Mas como o Criciúma, de Paulo Baier, tem se colocado frequentemente na A, não será surpresa se empurrar Bahia ou Coritiba pra Série B do ano que vem.

A Série B tem Avaí e Joinville nos primeiros lugares. Pelo andar da carruagem vascaína, da cearense, por exemplo, os dois times catarinenses não parecem ter dificuldades para o ascenso.

Assim, caso o Criciúma saia da zona do rebaixamento e Figueirense e Chapecoense mantiverem-se longe das sombras, vindo se juntar aos três Avaí e Joinville, poderemos ter cinco times catarinenses na Série A de 2015.

O que isso significa? Nada muito difícil de concluir: qualificação da gestão, economia fortalecida fora do eixo Rio-SãoPaulo, bons jogadores aceitando atuar fora desse eixo, jovens técnicos encontrando oportunidades de trabalho. E, obviamente, frouxidão absoluta dos velhos costumes cariocas e paulistanos na condução do futebol. Tudo que um líder não pode fazer é relaxar. Então, lá vem Santa Catarina!