Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






quarta-feira, 9 de julho de 2014

WC'14 (6)


Vivemos, e agora sabemos. Na verdade, agora sentimos.

Estamos no futuro de ontem e conhecemos parte de seus acontecimentos, aquele pouco que conseguimos apreender.

O riso se fez pranto. Os deuses do futebol lavaram as mãos. Nosso coração foi crucificado mil vezes a cada uma das sete batidas do martelo germânico.

Os heróis têm nomes impronunciáveis, são outros,  possuem seus méritos.

Quanto a Nós, não mudamos antes da partida, não mudamos durante, não mudamos depois. Jamais mudaremos. Há um certo fanatismo no ser brasileiro. "Com brasileiro, não há quem possa." Ser brasileiro é suficiente. "Eles são nossos fregueses."

Ontem, a seleção fez o que sempre fez, da mesma maneira que nas partidas anteriores, sem se importar com o adversário. "Os outros é que devem se preocupar com a seleção brasileira." Assim, é desnecessário desenvolver alternativas de jogo, estudar o adversário e seus esquemas de jogo, marcar seu principal jogador, adotar táticas específicas 

Mas a Argélia quase ganhou da Alemanha, diria alguém. Sim, mas Nós não somos a Argélia, sabe, somos o Brasil, pentacampeão do mundo etc. etc.

O que faltou? O oposto daquilo que sobrou.  

De resto, fica a gratidão à elegância germânica durante e após a partida. 

Um comentário:

RABISCOS disse...

O famoso salto alto.