Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






domingo, 20 de julho de 2014

RESCALDO DA COPA (2)


Pão de queijo, goiabada, caipirinha, farinha de mandioca, sucos de frutas e frutas no café da manhã. O mundo, enfim, descobre o Brasil, para além das bundas baloiçantes e do futebol brochante.

Farra nas Fan Fest, na Vila Madalena, na Savassy, no Porto da Barra: música, dança, droga e um pouco de briga, que ninguém é de ferro.

Os inocentes creem nas ações oficiais de segurança, mas me contaram que a paz nas ruas se deu por motivo mais prosaico e capitalista: vender drogas a um público ávido por elas dá mais lucro que correr riscos em assalto. Simples, assim.

O povo deu um jeito na parada. Divertiu-se e fez divertir. Quem pode pagar ingresso, experimentou algo que, à distância, beira o mágico. Na próxima Copa do Mundo no Brasil, irei a todas as partidas em Salvador, quaquaquá.

Dunga de volta. Futebol anão, de carantonha, retranqueiro, acidental. Vamos, novamente, entregar a responsa a um atacante genial. Vamos voltar à gangorra dos resultados medíocres.

Dizem que tem gringo extraviado até hoje, não querendo voltar.

Projeções otimistas: guerra na Rússia, escândalo no Qatar. A Fifa vai rebolar no preparo das duas próximas Copas. Bem, estamos com a casa arrumada. Se não para 18, mas para 22, vale a pena apostar no Brasil como sede. Se eu fosse da CBF começaria a articular o movimento "New Brazil".

Nenhum comentário: