Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

ESSE É CRAQUE!

Futuro presidente do FLUMINENSE. Foto: O Povo on line.
Com a palavra, o DR. MÁRIO BITTENCOURT, advogado do FLUMINENSE:

"O Fluminense veio defender seus direitos. Não ficamos constrangidos de estar aqui e não ficaríamos nunca. E, por isso, cumprimos nosso dever profissional e de clube, que é estar atento ao regulamento. O sentimento é de dever cumprido, mas continuo sem motivos para comemorar. O que aconteceu foi apenas o cumprimento do regulamento. Participamos como terceiro interessado porque era um direito do Fluminense. Algumas pessoas tentaram nos constranger no tribunal, constranger torcedores nas ruas. Olha a responsabilidade das pessoas que levaram essa questão para o campo emocional. Nosso dever era defender a instituição e o torcedor. Nos últimos dias falaram que torcedores poderiam entrar na Justiça comum para defender a Portuguesa. É engraçado. Nesse pensamento, os torcedores do Fluminense também poderiam entrar na justiça. E, convenhamos, defendendo algo bem mais fundamentado como o cumprimento das regras. Estaremos aqui enquanto o Fluminense estiver brigando legitimamente por seus direitos.

"Tenho certeza de que se fosse em outra rodada nada disso estaria acontecendo. E complemento: se o caso tivesse ocorrido na última rodada e envolvesse o nome do Fluminense, tenho certeza de que vocês, jornalistas, não estariam aqui. Obviamente, não por responsabilidade de vocês, que estão apenas trabalhando. Mas, sim, porque o clamor popular não teria sido igual. Estariam todos dizendo:'Coitada da Portuguesa, que não cumpriu o regulamento e acabou beneficiando o clube tal'. Se criou uma história ao longo dos últimos anos de que o Fluminense é um clube que não privilegia o resultado de campo. É justamente o contrário. O Fluminense cumpre as regras, os regulamentos.

"O Fluminense sempre deixou claro que ia batalhar juridicamente nas esferas desportivas por seus direitos. A decisão cabe à Portuguesa. Todos sabem que a Fifa repreende essa atitude, inclusive por terceiros. O Fluminense cumpriu seu dever e não vai falar sobre o que a Portuguesa vai fazer. Essa discussão, aliás, é interessante. Ninguém se preocupa quando um jogador pega quatro jogos de suspensão como aconteceu com o Fred. Não há nenhum clamor popular para que algum torcedor entre na Justiça comum para escalar o Fred. É um ídolo, um artista do espetáculo. Por que não é assim? Porque a justiça desportiva é autônoma. Os clubes assinaram um regulamento sabendo disso e os clubes assinaram um regulamento sabendo disso. Imagine você se decisões, ações de torcedores, pudessem escalar jogadores. Todos sofreriam. Será que vai ter uma liminar do torcedor que ficou chateado com a suspensão do Fred? É assim que funciona. Essa decisão prestigia dez anos de cumprimento de decisões dessa casa que fizeram com que os jogos parassem de ser decididos na Justiça comum. Ninguém veio protestar pelo Goytacaz, que perdeu seis pontos em 2013 e deixou de subir para a Série A do Campeonato Carioca. O Goytacaz, de forma unânime, perdeu os pontos. Mas é o Goytacaz...As pessoas têm de colocar a mão na consciência agora e saber que o que aconteceu aqui acontece toda semana. Tentaram transformar isso em um caso sui generis da justiça. Com todo respeito, acontece todo dia."

Nenhum comentário: