Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

A VÍTIMA É O FLUMINENSE

Pedro Mesquista diz que sua filha sofreu ofensas por vestir a camisa do Fluminense (Foto: arquivo pessoal)
A vítima é o Fluminense. Bem assim. Leiam o que está acontecendo e respondam se isso é futebol, ou torcer, ou exigir justiça:

"Fomos ao mercado, e já na saída do condomínio um conhecido brincou conosco. Mas ali era só zoação. Logo depois, uma mulher de uns 35, 40 anos olhou para a minha filha vestida com a camisa do Fluminense e falou: "Com essa blusa de merda você nunca vai ser linda". Já achei um absurdo. Em seguida, um caminhão passou, e quem estava dentro dele xingou ela novamente. Fiquei espantado. Não era eu que estava com a camisa do Fluminense, era uma menina de três anos! Brincar faz parte do futebol, mas as pessoas estão perdendo a noção do limite. Minha filha nem entende o que é futebol, o que é Fluminense. Veste a camisa porque eu sou torcedor. Já li na internet relatos de tricolores tomando garrafada no centro da cidade, de criança sendo xingada na escola. Eu não vi essa revolta quando o goleiro Bruno tirou a vida de uma mulher. Onde estavam essas pessoas que agora falam em moralidade? Onde estavam os botafoguenses quando o Gama foi prejudicado em 1999? Onde estavam os vascaínos quando o Eurico mandava e desmandava no futebol carioca?, indagou o tricolor Pedro, que trabalha na indústria farmacêutica". Para ler matéria completa, clique aqui

Flamengo e Portugeusa erraram e, porque devolveram o Fluminense à Primeira Divisão, deveriam ser cobrados pelos seus próprios torcedores. Mas estes, como é comum, culpam o "outro", o Fluminense, que nada tem a ver com a história e foi um "natural beneficiado", como poderia ser o Vasco ou qualquer outro clube que estivesse naquele ponto da tabela. Se o Fluminense, por exemplo, não tivesse vencido o Bahia, não estaria ali. Patético!

"O inferno são os outros." (Jean-Paul Sartre)

Um comentário:

Carlos Barbosa disse...

Toda violência deve ser reprovada e punida. O que a mulher citada no texto disse à criança merece cadeia. Posso dizer, de minha parte, que os vascaínos de verdade morriam de vergonha quando Eurico Miranda mandava no Vasco, época em que até renda de partida sumia. E que continuam envergonhados pela mixórdia que o time protagonizou no Brasileirão 2013, quando se rebaixou, não foi rebaixado. Vida longa aos tricolores. Abr (carlos barbosa, republicado pois não conseguiu editar o texto anterior)