Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






quinta-feira, 18 de julho de 2013

LIBERTADORES


Lelé da cuca e viciado em jogo de azar, o Atlético Mineiro disputa a finalíssima no Mineirão. Ou seja, fora de casa. O desprestígio dos clubes brasileiros na sulamérica humilha o torcedor e o país. Não bastassem os árbitros de língua travada e tendenciosos, jogamos fora em arapucas e recebemos em casa em salões de baile sem orquestra. A cara do Brasil: saco de pancadas, escarradeira de hispânicos e quejandos.

Ronaldinho Gaúcho, quem diria, de ressuscitado acabou nel chaco.

Dois a zero sempre foi um placar perigoso: dá impressão de vitória definida pra quem está ganhando e de que é possível virar pra quem está perdendo. O CAM perdeu de 2 a 0 para o Newells na Argentina, devolveu o placar e ganhou nos pênaltis. Cairá o raio três vezes no mesmo lugar? Ou será o Mineirão lugar diverso?


Nenhum comentário: