Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






sexta-feira, 26 de julho de 2013

LIBERTADORES (2)


O Atlético Mineiro é campeão da Libertadores 2013 mas não é o melhor time das Américas. Nem mesmo é o melhor time do Brasil. R. Gaúcho provou mais uma vez que some nas decisões (infantilismo ou trauma, sabe-se lá). Passar e ganhar o título nos pênaltis, prova maior das deficiências do Galo. Tudo a comemorar, nada a enaltecer.

Oh, que peninha do dirigente do Olímpia que reclamou do foguetório na proximidade do hotel, que dó. Os hermanos querem a primazia e a exclusividade quanto aos comportamentos antidesportivos, dentro e fora do campo. Quando se faz algo minimamente parecido ao que eles são uzeiros e vezeiros em fazer, reclamam, exigem providências. Em Assunção tacaram pedras em R. Gaúcho dentro do campo! Pedras! Dentro do campo! O Olímpia devia perder o mando de campo na próxima Libertadores em que participar e pagar multa altíssima por esse atentado à vida do R. Gaúcho. Reclamar de foguetes...! 

Se esse tal "dirigente" do Olímpia chegou agora ao mundo, recomenda-se um curso intensivo de participações de times brasileiros na Libertadores para o sujeito tomar conhecimento de como temos sido tratados a pontapés, xingamentos, cuspe na cara, espancamentos, dentro e fora de campo, e total conivência dos árbitros e dirigentes de língua presa. Uns calhordas de marca maior, é o que são, mais ainda ao reclamarem de um somenos foguetório.

O Brasil e os times brasileiros sofrem de maus-tratos em qualquer lugar da Sulamérica. Isso é fato indiscutível e lamentável e, ao que parece, sem solução. De vez em quando não faz mal lembrar aos hermanos que aqui se faz, aqui se paga. De vez em quando.


Nenhum comentário: