Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






domingo, 28 de julho de 2013

CAMPEONATO BRASILEIRO (3)


A frase de Parreira: o gol é um detalhe. Parreira, como Dunga, não vai entender nunca. Isso porque ganharam títulos no comando da seleção. Mas obviamente gol não é um detalhe, é o que importa.

Lembro disso por conta de um raciocínio análogo: craque é só um detalhe, o que poderia ser atribuído ao Dunga, por exemplo. Mas obviamente craque é o que importa. Vejam Juninho Pernambucano no Vasco. Um time que é um trapo ao vento incorpora um craque. Duas vitórias seguidas, da zona do rebaixamento à parte de cima da tabela. Craque é ouro vivo. O gol também.

Alguém precisa sussurrar ao pé do ouvido do diretor de esportes da Band: o "comentarista" Neto está ficando insuportável. Desperdiça adjetivos ao vento e à lama, nomeia maior craque do Brasil a qualquer um que faça uma bela jogada, faz a defesa constante e persistente do Pato como titular (miopia, no melhor caso; suspeito, no pior), afirmações levianas e cabotinismo puro ao se autoelogiar, ao programa que comanda na rede e, principalmente, ao anunciar substituições, como hoje: "Eu colocaria o Douglas", para segundos depois o repórter de campo entrar com a informação, "Douglas foi chamado".

Ora, senhor Neto, senhor diretor da Band, por favor, respeitem o telespectador. Essa prática tem sido costumeira por parte do "comentarista" Neto. Observar da cabine a movimentação do banco, anunciar uma alteração que ele faria para depois ser confirmada pelo repórter de campo e ele, o grande Neto, sair como alguém que conhece profundamente o futebol a ponto de adiantar uma substituição. Esse recurso é do tempo do rádio, é desonesto e facilmente perceptível por quem acompanha o futebol. É uma vergonha que ainda seja usado. Subiu à cabeça do Neto. Ele pensa que é o maioral, na linha do Milton Neves. Está na hora de alguém na Band oferecer ao campinense seu devido limite. 

Comentarista bom na Band chama-se Edmundo: conhecedor do futebol, sóbrio nos comentários, não desperdiça opinião (não chuta pra que tudo que é lado, como o Neto, bravateiro e autoelogiante) e tem o timing correto para o ofício. Que a Band aproveite o Neto nos programas "marrons" do fim de tarde, tem o perfil.

Nenhum comentário: