Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






sábado, 15 de junho de 2013

COPA DAS CONFEDERAÇÕES (1)


Começou. 

A única seleção que está no Brasil Real é a do Uruguai. Tem cortado vários dobrados e canais de lama para cumprir sua missão em terras abençoadas por Deus e pelo Papa. A visão do ônibus da seleção uruguaia atravessando uma floresta (ou era um canavial?) em meio a poças e buracos, árvores caídas, para chegar ao local do treino é a mostra do que somos: tupiniquins, hipócritas, falaciosos, um povo que vive do gogó, do ê-ô-ê-ô.

A juventude está nas ruas. Quando era para derrubar a ditadura eram os "cara-pintadas" e tinham o beneplácito das grandes redes de comunicação. Agora são estudantes protestando como podem contra o aumento das passagens de coletivos urbanos, municipais e estaduais. Eles sabem da vida dura que levam, ou arrastam. E a polícia age como se combatessem inimigos do estado. A democracia é o melhor e o mais difícil regime, pois multilateral, ou poliédrico: a razão está no justo entendimento, não nas garras do mais forte.

Protestos contra a Copa do Mundo no Brasil (legítimos, claro!) foram coibidos pela polícia, em Brasília. Em nome de quê? Da boa aparência do evento? Da tranquilidade dos políticos presentes? Da imagem do Brasil? Ora, melhor imagem é a da convivência pacífica dos diferentes. Étnicos, gays, nanoprejudicados, deficientes físicos, aposentados, sabem bem como é ser diferente em terras brasílicas, a terra da felicidade, dos corpões, corpaços ao sol, da alegria engarrafada, fake até a medula.

 Homenagearam os campeões de outras Copas do Mundo. Levaram os remanescentes para Brasília. Aí o Altair sumiu. Quem? O Altair, craque do Fluminense e reserva na Seleção. Aos 75 anos, com início de Alzheimer, o Altair se perdeu da turma e não mais foi visto até noite avançada deste sábado. Mais um exemplo de nosso estilo e organização: Altair estava com crachá?

Qualquer atividade organizada em nossa casa precisa ser correta, com o mínimo de defeitos. Não podemos alisar a cabeça de incompetentes, de políticos bravateiros, de oportunistas de plantão. Bilhões de reais foram desviados de obrigações constitucionais do Governo Federal para bancar uma Copa sobre a qual não tem controle, quem manda é a má..., digo, a Fifa. Não é por que essas Copas serão disputadas aqui que tudo precisa ser elogiado. 

Achei a abertura da Copa das Confederações algo primário, à exceção do jogo de bola. A música, estandartizada, parecia música de elevador, som ambiente. Mixórdia.

O maior problema da Seleção Brasileira é jogar para fortalecer a imagem de Neymar. Quando isso parar, jogaremos o suficiente para vencer qualquer partida. Agora, com Neymar batendo falta, com pose de dono do time....tsc....tsc...

Nenhum comentário: