Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






terça-feira, 28 de maio de 2013

OSCAR SCHMIDT


O mais importante jogador de basquete brasileiro, Oscar Schmidt, que em setembro entrará para o Hall da Fama do Basquete Mundial, enfrenta um câncer no cérebro. Passou pela segunda cirurgia e agora vai para a radio e quimioterapia. Oscar está reagindo bem, em casa e mantendo atividades sociais. Minha admiração, meu respeito e minha força para esse fantástico cestinha.

Fonte e imagem: Globo.com

segunda-feira, 27 de maio de 2013

NEYMESS


Será que vai rolar algo assim? Uma contração poderosa que se possa chamar "Neymess"?

Tom Correia podia muito bem montar no photoshop essa figura barcesca para ilustrar este post. Fica o pedido.

COISAS DO FUTEBOL


Vai de embrulhada:

alemães decidem a Copa da Europa após surrarem os espanhóis. O futebol tedesco tem dado mostras de que mudou pra melhor desde a Copa do Mundo de 2010. Pra mim, no estágio atual, é favorito ao título em 2014. Nós seremos anfitriões, já disse anteriormente.

os alemães dominam a cena na Fórmula 1: Vettel e agora um tal de Rosberg, Nico. Isso, depois de Schumacher passar por cima dos recordes de Senna. Até Wagner está sendo reabilitado na apertada esfera musical. As matrículas no Inst. Goethe vão disparar...

Neymar, enfim, contou pra todo mundo o segredo mais conhecido do planeta: vai pro Barça. A única explicação aceitável, diante de propostas muito mais generosas de outros times, é que o acerto realmente havia sido feito faz tempo. Não sei o que dizer, não consigo imaginar como será, prefiro não pensar no assunto. Roberto Dinamite voltou seis meses depois de ser contratado pelo Barça, pouca gente lembra disso.

Meu Vasco ganhou da irmã Portuguesa e dormiu líder do Campeonato Brasileiro. Esse, o nosso grande feito no ano. Jamais vou esquecer tamanha façanha.

Alguém aí está sabendo que teremos proximamente uma Olimpíada no Brasil?



segunda-feira, 13 de maio de 2013

BA X VI NA ARENA FONTE NOVA




Tá 14 a 5 para o Vitória. Em três partidas. Uma média de 6,3 gols por partida. Uma média de 4,7 (por aproximação) gols do Vitória nas redes do arquirrival.

Psicanálise de grupo, o diagnóstico para o Bahia. O trauma está instalado. Tanto é verdade que prevejo dificuldades para o Vitória na partida do próximo domingo no Barradão. Sonha quem imagina nova goleada:  a disputa vai ser duríssima.

Vida dura, torcer pro Bahia em 2013. Já tem gente cantando o rebaixamento pra série B do Brasileirão.



Imagem: A Tarde on line.

terça-feira, 7 de maio de 2013

O BRASIL DE TODAS AS COPAS


A ótima prosa de Luís Pimentel, contista, poeta e cronista, a serviço do Brasil de todas as Copas. Ilustrando suas ideias, o Amorim. Não vou ao lançamento, pois o RJ não é ali, mas vou comprar meu exemplar logo-logo!

Clique sobre o cartaz para ampliá-lo.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

FUTEBOL É OUTRA COISA


  1. Na Copa do Mundo de 2010 a melhor seleção foi a da Alemanha. Cito de memória: fez mais gols e teve o artilheiro da competição. Não foi a campeã, como a Holanda não foi em 74 e o Brasil, em 82. Futebol é essa outra coisa. Por dizer a primeira frase, à época, ouvi de volta todos os clichês sobre o futebol alemão, mesmo desmentidos pelos números e pelos craques que exibiu em campos d'África do Sul.
  2. Jamais vi beleza no infindável toque de bola do Barcelona, com rara agudeza, repetido pela Espanha, em incontáveis vitórias por 1 a 0.
  3. Que dirão, hoje, os críticos acerbos do futebol alemão? Se eu fosse o presidente do Bayern desfazia o contrato com Guardiola. Deixava como está, que tá melhor que maravilhoso. 
  4. Será que o futebol jogado em um país reflete o quadro de sua economia? Sim, pelo que permite em compensação financeira aos jogadores e na formação de plantéis de qualidade. Mas a Alemanha, chova ou faça sol, está sempre entre os primeiros.
  5. Agora, Messi. Quem diz que Messi só joga muito no Barcelona porque está cercado de craques foi desmentido nos últimos jogos. O Barcelona é que joga muito quando tem Messi.   Ou seja, a seleção da Argentina vai dar trabalho se o baixinho se recuperar para a Copa do ano que vem.
  6. O Brasil fará o papel de sempre na Copa de 14. Será o anfitrião, com todas as implicações da condição. Porque futebol é sempre outra coisa.