Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






quarta-feira, 28 de março de 2012

DE FEDERICO

Não comentei à época, faço o registro agora: Matias De Federico foi contratado pelo Corinthians como craque revelação. Veio, jogou uma e outra vez, foi pra reserva, o tempo passou e ele sumiu. No começo de janeiro, naqueles dias de calhau nos jornais, li uma pequena entrevista com De Federico na internet.

De volta à Argentina, De Federico já enfrentava críticas da torcida e da imprensa portenha. Então, De Dederico confessou algo interessante: que ele acreditara no que diziam dele, de ser um craque, e agora constatava que não era nada daquilo, de que não era definitivamente um craque.

De Federico ainda é jovem, talvez esteja passando por uma crise de autoconfiança, de deficiência técnica por motivos físicos, táticos ou de readpatação ao futebol argentino, mas tem a coragem de fazer tal confissão a um repórter. No Brasil, dá-se exatamente o contrário: pernas de pau afirmando-se gênios da bola.

Pelo menos, nisso, De Federico me impressionou bem.

terça-feira, 6 de março de 2012

Messi foi capa da revista Time, King Leo. Leonel Messi foi saudado pela austera revista como "possível melhor jogador de futebol da história", segundo li em reportagem na internet. Tendo a concordar com a revista: já são quase seis anos de futebol em altíssimo nível, com títulos expressivos em campeonatos milhares de vezes mais competitivos que o Paulista e a Taça São Paulo, uma quantidade espantosa de gols por temporada e sem contusões graves até o momento. Citei o Paulista e a Taça São Paulo por conta de Pelé, eleito várias vezes o melhor jogador de futebol da história. Creio que o Messi, com mais uns quatro anos de desempenho semelhante ao atual e pelo menos uma Copa do Mundo com a Argentina, desbancará Pelé do seu trono. E Messi não será mais o "possível", mas o grande Rei.