Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






quinta-feira, 9 de junho de 2011

ARUBINHA CAMPEÃO!!!

Bem verdade que o saco de gols do Coritiba não estava vazio. O Vasco não fez como a Alemanha em 54, mas deu pro gasto, ou seja, pro título. Mas o time é fraco. O Costa é brucutu, o Souza é lentão, o Rômulo é comum, e o Felipe não consegue fazer tudo sozinho. Com um meio desse, qualquer time teria muita dificuldade em resolver problemas de condução de bola e contra-ataque. Aqui e ali, sai algo de bom, o que tem sido suficiente até aqui. O Tatu Turbinado meteu a cara no chão várias vezes. Mas fez um gol danado de bonito. Coisas do futebol, diriam os filosófos de botequim. E o Filho do Lela, pai do Yan, lambeu tatuagem e saiu artilheiro. Um jogão, cinco gols, muita adrenalina, lágrimas, desespero, marches e démarches, com a vitória pra um e o título pro outro. O Roberto Dinamite merecia esse título. Pra ninguém mais ter saudades do Outro, o Cujo, o Sem-nome, o Que-é-Rico. O Vasco volta a ser campeão, para desespero da urubuzada. E está na Libertadores do ano que vem. ESTAMOS NA LIBERTADORES DO ANO QUE VEM, PORRA!!

2 comentários:

Tom Correia disse...

Uma das decisões mais lindas que vi ultimamente. Quase um épico, com a bola quicando perigosamente na área do Vasco até os 47 minutos do segundo tempo. Impossível ficar imune a uma partida como essa. A atuação de Éder Luís foi um espetáculo; o terceiro gol do Coritiba, antológico. Fiquei na dúvida apenas em um lance, do zagueiro Dedé em Eduardo. Até Edmundo disse que foi pênalti, mas isso são coisas do futebol. Não vi má-fé no árbitro. Parabéns ao Vasco pós-Eurico, se livrando de 11 anos de vices e quases. Desenterraram o arubinha e agora é só festa. Parabéns, Dinamite, parabéns, Carlos.

M. disse...

E a urubuzada sempre aparece nos textos do vascaino, hein? (risos)