Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

BATALHAS & CHUVA DE GOLS

Os melhores jogos são aqueles que apresentam reviravoltas no placar; jogos aos quais os times se entregam de corpo e alma para superar situações inesperadas. Como ontem, entre Fluminense e Olaria. O Flu fez 1 x 0, e o Olaria, em menos de dez minutos, virou o placar, obrigando o Flu a ir para a frente e a se esforçar mais. Final: 6 x 2. Gosto disso. Essa coisa de um time vencer por cinco ou seis a zero não é comigo. Prefiro 5 x 3; 8 x 5; 6 x 4. E abomino 0 x 0. Num jogo que termina com placar em branco, os dois times deveriam ser punidos. Prefiro batalhas a jogos tranquilos. Prefiro muitos gols a placares magros. Prefiro dificuldades e obstáculos a jogos corriqueiros, nos quais o time mais forte se sobressai e vence com naturalidade. Por isso sou a favor do fim do impedimento (que só favorece a visibilidade, para o bem ou para o mal, dos juízes) ou então, com a manutenção do impedimento, que se reduza o número de jogadores de linha a nove. É preciso que o futebol volte a promover uma chuva de gols a cada jogo. São os gols que interessam e que levam os torcedores aos estádios. Dribles, firulas e outras jogadas de efeito ou patacoadas só têm um único objetivo: conduzir ao gol ou evitá-lo.

Um comentário:

Carlos Barbosa disse...

Apois, Maytant, meu Vasco começa o campeonato disposto a superar todos os recordes de sua longa história: perdeu os dois primeiros jogos. E contra times pequenos. Ou seja, não irá para o segundo turno. O Vasco parece dinamitado. abr. (carlos barbosa)