Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

A MENTIRA DO FUTEBOL

Léo Rabelo foi dirigente do Flamengo e hoje porta a carteirinha 001 de agente da Fifa. Administra a carreira de 29 jogadores. Não frequenta mais estádios. É de Rabelo a declaração abaixo, extraída de reportagem do Globo On Line: "O futebol que o público vê é uma grande mentira. O jogador de futebol vê dinheiro. Esse carinho, esse amor não existe, é folclórico. Quem balança a camisa quando faz gol, beija escudo, é hipócrita." Oremos.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

ONDE THIAGO NEVES VAI JOGAR?

Curioso esse vaivém de certos jogadores... Brasil, Velho Mundo, Brasil de novo, Mundo Árabe e novamente Brasil. Thiago Neves, por exemplo, já esteve por duas vezes no Fluminense. Émerson veio para o Fla, vindo do Mundo Árabe, voltou para ele e agora está no Flu, mas já se fala que ele vai voltar a suar no deserto. A novela com Thiago Neves já se arrasta há semanas. Inicialmente o interesse era do Flamengo, que, insatisfeito com o sucesso de Émerson no Fluminense, pretendia contratacar. E então o Flu reagiu, noticiando um possível acerto com ele, para não ver seu ex-craque com a camisa rubro-negra. Ora, pelo mesmo motivo que Émerson foi para o Flu, o Thiago Neves irá para o Fla: dinheiro ou uma nova oportunidade de jogar no Brasil, brilhar, voltar à Seleção etc. Os jogadores são diferentes, uns mais habilidosos, outros menos, mas seus objetivos são sempre os mesmos e definidos conforme as circunstâncias. Dizem também que Thiago Neves interessa ao Corinthians e ao São Paulo. Na verdade, o jornalismo futebolístico vive disso, de espalhar boatos e colocar este ou aquele jogador neste ou naquele time. Isso vende jornal e bomba os sites e os blogues. E faz crescer a importância do jogador, bem como do seu empresário ou agente. E como o Thiago Neves não gosta disso... Lembrem-se do precontrato que ele anos atrás assinou com o Palmeiras enquanto ainda jogava no Fluminense. Tremenda bulha e visibilidade quase que diária na mídia. Portanto, a pergunta não é onde ele vai jogar, pois isso já sabemos, de antemão: no clube em que tiver mais chances de ser titular, o que exclui o Fluminense, por causa da concorrência acirrada no meio-campo (Conca, Deco, Marquinho, Diguinho, Júlio César e agora Souza) e no ataque, com Fred, Émerson, Tartá, Washington, Rodriguinho, Adriano e possivelmente Araújo. Sendo assim, o destino de Thiago Neves será mesmo o Flamengo; remotamente Corinthians ou São Paulo. A pergunta é: quando Thiago Neves vai parar com este vaivém? Ora, mas se é isso que o anima!, alguns diriam. Talvez... Ou melhor: sem dúvida!

sábado, 25 de dezembro de 2010

VENCEDORES & PERDEDORES DE 2010

OS VENCEDORES DO ANO: 1) Fluminense: depois de 26 anos na fila o Flu conseguiu em 2010 seu terceiro título do Campeonato Brasileiro; e ainda teve o meio de campo Conca, cérebro do time e vencedor de todos os prêmios oferecidos ao melhor jogador do campeonato, entre os quais o de Melhor Meia-Esquerda, Craque do Campeonato, Craque da Galera e Bola de Ouro, da revista Placar. 2) Internacional, que levantou sem muita dificuldade a sua segunda Copa Libertadores; nem a eliminação precoce no Campeonato Mundial de Clubes estremece este feito. 3) Santos: campeão paulista e da Copa do Brasil, time mais badalado do primeiro semestre, com jogadores que de fato desequilibram, como Neymar (maior artilheiro do Brasil) e Ganso (que fez falta na Copa do Mundo). 4) Botafogo, que enfim venceu o Flamengo numa decisão do Campeonato Carioca... 5) Bahia: de volta à Série A do Campeonato Brasileiro, ao passo que teve seu primeiro título nacional (1959) legitimado e riu com a queda de seu maior rival para a Série B. OS PERDEDORES DO ANO: 1) Corinthians, que não ganhou nada no ano do seu centenário, nem mesmo com a ajudinha tradicional dos juízes, e ainda viu seu artilheiro ficar cada dia mais gordo... 2) Flamengo: perdeu o título do Carioca, acompanhou seu goleiro titular, Bruno, transformar-se em assassino e quase foi rebaixado para a Segunda Divisão. 3) Brasil, melancolicamente despachado pela Holanda da Copa do Mundo, com um gol de cabeça de um anão... 4) Internacional, que abandonou o Brasileirão em favor do Mundial de Clubes e não passou do jogo de estreia. 5) Vitória, que ironicamente cedeu seu lugar na Primeira Divisão ao rival Bahia.

JINGLE BALL

  • Leonardo, técnico da Internazionale de Milão. Técnico?
  • Felizmente o Ricky foi parar no Atlético de Minas. Melhor para a imagem do Flu campeão. Melhor para o futebol brasileiro.
  • O Bahia tá virando sucursal do Corínthians. Melhor para o Bahia. Se o Zezinho vier, melhor ainda. O Zezinho é um cracaço e está sofrendo do mal dos baixinhos no futebol atual: de lado, na reserva. E só tem dezoito anos, o garoto.
  • E o nosso Inter? Quando o futebol perde a naturalidade, escapa do universo do jogo e dos jogadores, adquire o peso dos negócios, algo de difícil trato para quem só sabe bater na bola. Torci pro Mazembe na final; como sempre, pelos fracos.
  • E as meninas do Brasil? Um estrupício, a seleção. Desminliguida e fraca. Um drama histórico, ao vivo e em cores. A Marta parece extraterrestre, desses seres que somente a miséria brasileira pode gerar. O gol contra o Canadá, o primeiro, não vi nem Ronaldo fazer.
  • O gol que deu o título à seleção canadense foi um evento que glorifica o futebol. Uma beleza viva, de arrepiar. Fiquei quieto, vibrando por dentro, achando justo tudo aquilo. E sofrendo com as babaquices de locutores e repórteres. E comentaristas, claro.
  • 2011 trará mais e melhores, espero.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

CAMPEÃO BRASILEIRO DE 1970

Há exatamente 40 anos, no dia 20 de dezembro de 1970, o Fluminense ganhava seu primeiro campeonato brasileiro: o torneio Roberto Gomes Pedrosa, também chamado de Taça de Prata. No time campeão havia os campeões mundiais de 1970, Félix e Marco Antônio, o inesquecível artilheiro Flávio, o ponta-direita Cafuringa, o "reserva de luxo" Mickey, que fez três gols no quadrangular final com Cruzeiro, Atlético Mineiro e Palmeiras, o cabeça-de-área Denilson (que Nelson Rodrigues apelidou de Rei Zulu), o ponta-esquerda Lula e Samarone, conhecido também pelo epíteto Diabo Louro e, não raras vezes, chamado também de Pelé Branco. Samarone foi, aliás, eleito o craque do campeonato. O Diabo Louro de fato desequilibrava e até hoje é lembrado pela torcida tricolor como um dos seus melhores camisas 10, ao lado de Tim (El peón), Rivelino e Assis. Escalação do time base: Félix, Oliveira, Galhardo, Assis e Marco Antônio; Denilson, Didi e Samarone; Cafuringa, Flávio e Lula. O técnico era Paulo Amaral. No último jogo, empate de 1 x 1 com o Atlético Mineiro, e que valeu o título para o Flu, Mickey substituiu Flávio, e Cláudio a Samarone. Mais de 112 mil pessoas compareceram ao Maracanã e "desfraldaram as suas bandeiras tricolores".

domingo, 19 de dezembro de 2010

BRASILEIRÃO 2011

Obviamente que antes do Brasileirão teremos os campeonatos estaduais, que se transformaram nos últimos anos numa "espécie de torneio início" para a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro. E assim, com pelo menos quatro meses de distância, o que se vê é um Brasileirão "menos apaulistado". Com as anuais quedas de times paulistas para a Segunda Divisão, e este ano foram mais dois, Guarani e Prudente, afinal teremos um campeonato com somente os três grandes da capital, São Paulo, Palmeiras e Corinthians, e o Santos. A eles se juntam os quatro grandes do Rio de Janeiro, Fluminense, Flamengo, Botafogo e Vasco, os três grandes de Minas Gerais, Cruzeiro, Atlético e América, os dois grandes do Rio Grande do Sul, Internacional e Grêmio, os dois grandes do Paraná, Coritiba e Atlético, os dois representantes de Santa Catarina, Avaí e Figueirense, dois tradicionais do Nordeste, Bahia e Ceará, e o sobrevivente de Goiás, o Atlético. Curiosamente, em 2010 os três Atléticos frequentaram a zona de rebaixamento e conseguiram escapar. Levando-se em conta que o Avaí também andou naquela zona infernal e escapou, há algo de divino ou de maldito nesta letra A que os inicia... Em resumo: SP (4), RJ (4), MG (3), RS (2), PR (2), SC (2), BA (1), CE (1) e GO (1). Por região: Sudeste (11), Sul (6), Nordeste (2) e Centro-Oeste (1). Só "comendo muito verde" para a região Norte botar, no futuro, um time nesta elite.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

LINDSEY VONN, POPULARIZANDO O ESQUI

A esquiadora norte-americana Lindsey Vonn, de 26 anos, ganhou duas medalhas nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Vancouver, Canadá, e ainda posou para fotos, como esta aqui, o que popularizou e muito o esqui no gelo, inclusive nos países quentes. Melhor dizendo: especialmente nos países quentes.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

FAIXA DO PALMEIRAS AO FLUMINENSE

O mal-educado Andres Sanchez, presidente do Corinthians, cujo nível de esportividade anda pelo pé, deveria se mirar no membro do conselho gestor do Palmeiras, Fábio Raiola, que mandou cunhar a seguinte faixa, com um duplo objetivo (o primeiro de homenagem ao Fluminense pelo título de campeão brasileiro de 2010, e o segundo com intenções comuns aos dois clubes): "O hexacampeão Palmeiras (1967, 1969, 1972, 1973, 1993, 1994) saúda o tricampeão Fluminense (1970, 1984, 2010)". Educação e esportividade, além de um sutil protesto à irracionalidade da CBF, que insiste em não reconhecer os títulos brasileiros anteriores a 1971, prejudicando a clubes como Fluminense, Palmeiras, Cruzeiro, Santos, Botafogo e Bahia.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

OS MELHORES

A seleção dos melhores do Brasileirão ficou assim: Fábio (CRU), Mariano (FLU), Dedé (Vas), Miranda (SPO) e Roberto Carlos (COR); Jucilei (COR), Elias (COR), Montillo (CRU) e Conca (FLU); Jonas (GRE) e Neymar (SAN). Técnico: Muricy Ramalho (FLU) Craque da Galera: Conca (FLU) Revelação: Bruno César (COR) Craque do campeonato: Conca (FLU) Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF) Conca (FLU) foi o grande vencedor: Melhor Meia-Esquerda, Craque da Galera e Craque do Campeonato.

domingo, 5 de dezembro de 2010

A CARA DO FLU

Conca Foto: A Tarde On Line

Não adiantou:

Agora é Segundona!

ASCENSÃO E QUEDA do futebol baiano

  • Nos primeiros minutos da partida já era possível prever a queda do Vitória. Os rubro-negros mostravam-se afobados, atuando com precipitação e atabalhoamento típicos dos desesperados.
  • Antonio Lopes foi o grande culpado pela queda do Vitória. Se não pelo que fez antes, mas pelo que fez hoje, começando a partida com os jogadores mais talentosos e experientes no banco, caso de Ramon, Elkisson e Schwenke.
  • O Vitória não perdeu a partida por conta desses milagres que acontecem em campo. Por três vezes o Atlético esteve às portas do gol.
  • Agora o futebol baiano será representado na Série A por um time fraco, o Bahia que, por mais reforços que reúna, corre desde já o risco de voltar à Segundona. E o Vitória não conseguirá manter esse time na Segundona. Grandes emoções o futebol baiano promete ano que vem. Das piores, como sempre.
  • E o Fluminense consagra-se campeão brasileiro numa partida realmente dura contra o Guarani. O que prova que o dinheiro é sempre a maior motivação do ser humano.
  • Parabéns ao Arubinha tricolor Mayrant Gallo pelo título.
CB

DIA DA FAIXA

  1. Hoje o Fluminense coroa sua campanha com a faixa de campeão. Que já deve estar pronta faz tempo. Depois de alguns anos de intensos dramas, o título vem em boa hora para o clube e torcedores.
  2. O Corínthians não pode reclamar de nada. Perdeu pontos decisivos para o Vitória (sem contar outros) na reta de chegada. E ano passado entregou a penúltima partida para o Flamengo só para tirar o Palmeiras da disputa. Bateu lá, tomou cá.
  3. O Cruzeiro também não. Não bateu o Corínthians e perdeu partidas inacreditáveis dentro de casa.
  4. O amante do futebol, sim, tem muito que reclamar. Mas grande parte das reclamações esbarram numa cláusula pétrea: a brasilidade, o tal caráter brasileiro. Como não elegemos Cristovam Buarque, ou outro presidente que tivesse a educação como necessidade primeira e segunda e terceira e quarta e quinta e sexta e sétima e oitava e nona e décima, tem-se que os absurdos recentes se repetirão nos próximos campeonatos. E assim não deveriam querer os deuses do futebol, pelo conhecido gosto deles por tragédias, afastadas do campeonato pelo entrega-entrega.
  5. Do que tenho lido e ouvido, a melhor sugestão é a de programar para as últimas rodadas do campeonato brasileiro os clássicos regionais. Não só teríamos grandes partidas, mas como se anularia o entrega-entrega. Pois seria impossível para o Flamengo (fora da disputa) entregar o jogo para o Vasco; da mesma forma, o Palmeiras para o Corinthians, o Fluminense para o Botafogo, o Cruzeiro para o Atlético, o Grêmio para o Inter, e os outros mais.
  6. Mesmo como está, o campeonato por contos corridos ainda é a melhor fórmula. Que pode, e deverá, ser melhorada.
CB

sábado, 4 de dezembro de 2010

LINGERIE FOOTBALL LEAGUE

Começou nesta sexta-feira, no LA Coliseum, EUA, a Lingerie Football League. O jogo inaugural foi entre o Los Angeles Temptations (atual campeão) e o Dallas Desire. Entusiastas, por aqui, já pedem um Brasileirão no mesmo molde. Feminino, é claro. O presidente da CBF afirma que primeiramente vai consultar a presidente eleita... Foto: UOL.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

CHORO DE RICHARLYSON

Rycharlyson, o Ricky, anunciou sua saída do São Paulo. O clube não renovou seu contrato. O atleta foi às lágrimas ao se despedir do time e dos colegas. Lamentou não ter adquirido a simpatia dos 100% da torcida sãopaulina e lembrou os títulos conquistados como tricolor. Deu no Globo On Line. Agora, Ricky procura novo time. Mas parece que não precisará procurar muito: o Fluminense demonstrou interesse no jogador, que foi expulso duas semanas atrás durante a partida São Paulo x Fluminense, segundo consta, por ter xingado o árbitro de "viado". Esta, a cena dantesca que citei em post anterior. Lembram do caso Rui Rei? (CB) Foto: Globo On Line

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

GOIANADA

  1. O Goiás deixou hoje escapar o título da Sulamericana. Com um jogador a mais, venceu por apenas 2 a O o Independientes. Em Avellaneda não terá como segurar o placar.
  2. Aconteceu algo interessante na partida de hoje: a partir dos 12' do segundo tempo, com a expulsão de um argentino, o Independientes passou a fazer cera para garantir o resultado, embora fosse negativo pro time.
  3. E o Goiás, ganhando, não quis arriscar tomar um gol. O que seria desastroso, realmente.
  4. Então, a partida ficou assim: o perdedor fazendo cera, o vencedor trancado atrás.
  5. Os dois times, então, arriscavam contra-ataques estabanados. Que davam em nada.
  6. O futebol tem de tudo, mesmo.
CB. sonado.