Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






sábado, 24 de julho de 2010

MURICY, MANO MENEZES E A CBF

Na Seleção Brasileira, entre Muricy Ramalho e Mano Menezes, eu prefiro Muricy. Mas no Fluminense eu também prefiro Muricy. E eu prefiro o Fluminense. Portanto, me satisfiz com a decisão do Fluminense, que, aliás, eu previ. O Flu tem um projeto, e esse projeto inclui um grande técnico. Não podia prescindir do Muricy, ainda que fosse para a Seleção Brasileira. E além do mais a CBF não merece que o Flu o liberasse. Seu presidente é despótico e cheio de soberba. Além de escorregadio: permite influências externas na Seleção e ignora (ou ignorava) o desejo do torcedor, há tempos, de ter uma Seleção mais brasileira, sem os "estrangeiros", aos quais a nossa camisa e o nosso povo não dizem mais nada, pois eles têm tudo: dinheiro, fama, prestígio, o mundo inteiro aos seus pés. Não torço pela Seleção Brasileira desde o fim da Copa do Mundo de 1986. Mas eu torço pela seleção de vôlei, de basquete, de handbol... Não creio que, sendo assim, eu seja o problema. Congratulações ao Muricy por cumprir sua palavra, em especial nesta época em que, ao que parece, só os bandidos têm palavra. E congratulações ao Fluminense por não liberá-lo. Esse é um problema exclusivamente da CBF, do Sr. Ricardo Teixeira, que, se em geral não ouve ninguém, não tinha motivos para ouvir o Flu antes de falar com Muricy. Houve, portanto, um atalho que foi decisivo para que o Fluminense não se sensibilizasse. Enquanto o Sr. Ricardo Teixeira estiver no poder e a Globo, com seus insuportáveis locutores, continuar a reger a Seleção Brasileira, não engrossarei a torcida por 2014.

Um comentário:

Carlos Barbosa disse...

Apoiado, embora eu seja Vasco e dessa desgraça não abra mão. A torcida pelo título em 2014 é pura perda de tempo, resulta em mera obrigação de canário cantador. Não haverá Maracanaço pois não chegaremos lá, simples assim.