Momento

TORCER PODE RESULTAR EM OBRA DE ARTE (fico devendo a referência)






quinta-feira, 22 de abril de 2010

Botafoguense feliz da vida

Peladeiro, peladeira, craque e cabeça-de-bagre: Gabriel Saraiva, craque de futebol, que a maca de uma armadilha da família - para a qual "bola era ocupação de desocupado" - tirou do gramado, radioescuta que, com o ouvido biônico colado a um rádio monumental alemão de 12 faixas (do tamanho de uma penteadeira) deu muitos furos jornalísticos, antecipando, para a crônica esportiva da Bahia resultados de jogos nacionais e internacionais. Frases emblemáticas do Professor Saraiva, como é carinhosamente chamado nas ruas de Salvador: "Torço apenas para dois times, Botafogo e Bahia. O resto é complemento"; "O Bahia tem história; os outros têm anedotas". Sobre este personagem, uma das últimas figuras verdadeiramente populares da Bahia, sem ser político ou "populítico", escrevi o livro Gabriel Saraiva, Ouvido de Ouro da Bahia: as peripécias do maior radioescuta baiano (no prelo). Segue, como aquecimento da partida que virá, o trecho inicial:
"Você vai ver que ainda sei dar passe de calcanhar !''
Em tom de desafio, o homem pequeno, rotundo e quase nonagenário, pega uma folha de papel, amassa-a até transformá-la numa bola avariada e, com os passos pendulares de um inusitado pinguim dos trópicos, caminha até o centro da cafeteria de uma grande livraria de um shopping da cidade. Para o espanto da numerosa clientela, em uma jogada que considera certeira. Depois, com uma alegria infantil retorna triunfante a mesa, na qual solidário, aplaudo o lance digno de um craque do passado.
- Agora me diga, se joguei ou não joguei bola? - diz ele
Quem sou eu, ex-peladeiro de rua, para contestar um craque que o futebol perdeu por um desses desvios injustificaveis do destino? Aficcionado pelo futebol, com sua constelação de craques e sua plêiade de pernas de pau, sou obrigado a concordar com o simpático velhinho.

2 comentários:

Mayrant Gallo disse...

Pelo tamanho dos escudos na gravata, ele torce mesmo é pelo São Paulo! Grande estreia, Elieser!

Tom Correia disse...

Maravilha, Elieser. Estou ansioso para ler as histórias dessa grnde figura. Você entrou com o pé direito no gramado virtual dos Arubinhas.